O atraso de linguagem pode ser sintoma de problemas diversos que afetam o desenvolvimento e é importante saber identificar a causa para adequar o tratamento ao mais indicado para cada caso.

As crianças podem ter ausência de fala, falar pouco ou com muitas trocas em casos de Deficiência Auditiva, Deficiência Intelectual, Transtorno do Espectro Autista, Epilepsia. Porém em alguns casos esses fatores são excluídos, mas o atraso de linguagem continua.

Esses quadros são identificados como Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem. Há uma dificuldade persistente para a construção das habilidades de expressão e compreensão da fala, mas com bom desenvolvimento nas outras áreas (motora, social). A criança pode demorar a falar, ter dificuldade de expressão mesmo após ter desenvolvido a fala, pronúncia difícil de se entender, dificuldade para narrar fatos, demora para reagir ao que ouviu.

A avaliação fonoaudiológica é essencial para a diferenciação dos quadros e posterior acompanhamento para o desenvolvimento da linguagem. O trabalho é focado no estímulo para iniciativa de comunicação, auxílio para produção de palavras-chave, aquisição dos padrões de fala, organização de frases.

Quanto antes o estímulo adequado é oferecido, melhores serão os resultados alcançados.

Contribuição da Fonoaudióloga do Espaço Dom Quixote,

Fernanda Helena Kley Garcia